Neymar abriu três empresas de fachada para sonegar impostos, diz revista

naymar

O jogador Neymar, do Barcelona, e seu pai, criaram três empresas de fachada, além de terem adulterado documentos na finalidade de sonegar impostos, segundo informações da Revista Veja, publicada neste sábado. A matéria da revista contém detalhes sobre a investigação e denúncia do Ministério Público Federal contra o atacante.

A publicação teve acesso ao depoimento do procurador do MPF, Thiago Lacerda Nobre, que afirmou que a dupla abriu empresas que recebiam a maior do seu salário no Santos e contratos de publicidade. Assim, eles teriam conseguido abater mais de 50% do valor dos impostos, quando as taxas a pessoas físicas chegam a 27,5%.

A punição para a denúncia feita na última semana pelo MPF pode chegar a cinco anos de prisão para os dois. Ainda segundo a revista, a assessoria de imprensa de Neymar preferiu não se manifestar por não ter sido notificada.

Neymar e o pai abriram três empresas diferentes, em um período de seis anos, a Neymar Sport e Marketing, N&N Consultoria Esportiva e N&N Administração de Bens. Segundo a procuradoria do MPF, nenhuma delas teria capacidade para gerenciar a carreira do craque. Seus sócios nas três empresas eram o pai, Neymar, e a mãe, Nadine, que juntos tinham apenas mais dois funcionários, empregados como seguranças.

Segundo a revista, Neymar teria recebido do Santos R$ 43,78 milhões, entre 2010 e 2013, mas somente R$8,1 foram em forma de salário de pessoa física. Todo o restante do dinheiro foi pago em contratos de direito de imagens. Além disso, suas empresas possuem 11 contratos de patrocínios com o jogador, em um valor de cerca de R$ 75 milhões.

Gazeta Esportiva

(Visited 50 times, 1 visits today)