10 experiências ao volante que serão extintas pelos carros que se dirigem sozinhos

160124181726_google_car_624x351_ap_nocredit
O carro autônomo do Google foi apresentado em setembro

Os carros autônomos, capazes de se locomover sem um motorista, são uma realidade cada vez mais próxima.

Na edição deste ano do Consumer Electronics Show, tradicional feira de eletrônicos e tecnologia realizada em Las Vegas, a Mercedes-Benz anunciou que seu novo sedã E-Class obteve uma carteira de condução autônoma do Estado americano de Nevada – o primeiro carro em linha de montagem a conseguir a façanha.

Na mesma feira, a montadora de veículos elétricos Faraday Future divulgou que seus próximos modelos serão pré-cabeados para receber tecnologias autônomas assim que elas surgirem. E a Kia apresentou uma nova submarca, chamada Drive Wise, voltada apenas para carros sem motorista.

Conforme assimilamos essa nova realidade, percebemos como esses veículos vão mexer com comportamentos e com outros segmentos – desde seguradoras até a polícia.

Confira dez experiências que a nova geração não deve chegar a viver, simplesmente por não ter mais que dirigir.

1) Ser multado

O carro autônomo não vai cair na tentação de ultrapassar o limite de velocidade só porque seu ocupante está atrasado ou gosta da rapidez.

2) Matricular-se em uma autoescola

A autonomia deve acabar com as autoescolas e com a burocracia das carteiras de motorista. E com o fim delas, também virá o fim das péssimas fotos que geralmente acompanham esses documentos.

3) Ficar perdido

Graças à onipresença dos sistemas de navegação por GPS, nossa capacidade de ler um mapa já está decaindo. Para piorar, no futuro os carros vão assumir a responsabilidade de planejar rotas, encontrar localidades e evitar caminhos errados.

160127213540_sp_mercedes_eclass_640x360_afp_nocredit
Sedan da Mercedes-Benz já tem permissão para dirigir sozinho no Estado americano de Nevada

4) Parar em fila dupla

Os filhos da geração sem motorista não terão que se preocupar com estacionar. Basta sair do carro ao chegar ao destino e deixar que o próprio veículo encontre um lugar para parar, pagando se necessário.

5) Ser discriminado

No futuro autônomo, todos os carros serão dirigidos exatamente da mesma maneira. Portanto, preconceitos contra a idade, o gênero ou a origem do motorista ficarão no passado.

6) Bater o carro

Veículos autônomos não só possuem uma afiada percepção de seu entorno, como também mantêm uma comunicação constante com outros carros sem motorista. Isso permite que eles evitem situações potencialmente perigosas antes de elas acontecerem.

7) Xingar e ser xingado

Os carros sem motorista são incapazes de “fechar” outros carros, assim como também não vão sair xingando ninguém. Eles nunca vão dirigir devagar ou rápido demais. E nunca, nunca vão capotar.

8) Ter o carro roubado

Esqueça as chaves. O veículo autônomo só funciona se for acionado por um leitor de impressão digital, um scanner de retina, um software de reconhecimento de voz ou telepatia. E a percepção constante do que acontece ao seu redor permite que o carro simplesmente se ligue e saia dirigindo sozinho antes de um ladrão conseguir fazer qualquer coisa.

9) Atropelar pessoas ou animais

Os veículos autônomos não só sabem o que está acontecendo à sua volta como também possuem reflexos “sobrenaturais”. Isso deve ajudar a salvar muitas vidas nas ruas e estradas.

10) Ser um ás do volante

De que adianta ser um motorista super-habilidoso ao volante se não há mais volante? Também em vias de extinção: rachas e filmes da franquia Velozes e Furiosos.

BBC

(Visited 60 times, 1 visits today)